Terceiro Setor

A vida de Abdias Nascimento se pautou na luta pelos direitos humanos e civis dos afrodescendentes, razão de sua recente indicação para o Prêmio Nobel da Paz. Essa luta tem múltiplas frentes, desde os palcos do TEN e do Teatro do Sentenciado na penitenciária do Carandiru às redações do Diário Trabalhista ou aos ateliês de pintores e escultores, terreiros de candomblé, plenários do Congresso Nacional e colóquios internacionais do mundo africano.

O Ipeafro continua essa luta conservando e divulgando o acervo que guarda a memória dela. Além disso, o Ipeafro realiza encontros e congressos, bem como trabalhos de ensino e pesquisa; produz e circula exposições, publicações e leituras que documentam a cultura negra e o esforço coletivo dos afrodescendentes para construir sua vida em liberdade e dignidade num mundo que os exclui e discrimina.

Conheça, por exemplo, a discussão sobre a ação afirmativa e a política de cotas, a luta pela inclusão da cultura de matriz africana no ensino, a luta das comunidades de quilombos por uma vida digna e outros temas nas leituras do Ipeafro.

O Ipeafro trabalha com educação no contexto da Lei 10.639/2003

DIREITOS_USO